Co-Processamento De Resíduos

Co-Processamento De Resíduos

Blendagem

Na etapa de blendagem, o resíduo é totalmente descaracterizado e misturado junto ao outros resíduos que recebemos de forma a produzir um mix líquido ou sólido com alto poder calorífero (blend). Nesta etapa são analisados padrões químicos de controle como pH, % Cloro, % H20 e Poder Calorífero. Esses blends, por possuírem alto poder calorífero são usados como substitutos energéticos em fornos de cimento, barateando os custos de produção e, dando uma destinação adequada e ambientalmente correta. Desta maneira após a produção desses blends, os mesmos são encaminhados para queima junto às cimenteiras, devidamente licenciadas para tal atividade.

A queima desse blend produz calor suficiente para produção do clinquer (pré-cimento) e, as cinzas geradas do processo são totalmente incorporadas ao cimento, não havendo geração de partículas. Todo o lançamento atmosférico é controlado continuamente por analisadores especiais de gases e, os resultados são enviados à Cetesb, ficando assim demostrado o controle total da queima do resíduo. A alta temperatura da chama, o tempo de residência dos gases, a turbulência no interior do forno e vários outros parâmetros da combustão na produção de cimento são ideais e até superiores aos padrões exigidos para a destruição ambientalmente segura de resíduos perigosos. Através do aproveitamento energético ou como matéria-prima, a destinação final dos resíduos no processo de fabricação de cimento impacta positivamente na conservação e na racionalização de recursos minerais e energéticos. É também uma alternativa bastante competitiva em comparação com a disposição dos resíduos em aterros e incineração, caracterizando-se, ao contrário desses, pelo consumo de grandes volumes de resíduos sem geração de novos passivos ambientais.

Muitos materiais que achamos não serem viáveis para co-processamento são excelentes candidatos. Itens como resíduos de madeira de canteiros de obras, colchões antigos, tapetes, plásticos e pneus são projetados para especificações precisas, gerando uma fonte de combustível consistente fabricantes e geradores de energia pode usar no lugar de combustíveis fósseis. Mesmo líquidos como lodo de tinta, produtos farmacêuticos, shampoo fora de qualidade e detergente podem ser incorporados no processo.

A Sistema Nova Ambiental é uma empresa comprometida com o desenvolvimento sustentável que atua no segmento de tratamento de resíduos perigosos, desenvolvendo soluções ambientais inovadoras focadas no conceito de Multitecnologia em tratamentos de resíduos.

Uma pré-seleção rigorosa no local por nossos especialistas em co-processamento ajuda a garantir que seu fluxo de resíduos é maximizado para beneficiar sua empresa, sua comunidade e o meio ambiente. Isso significa que você pode estar confiante de que está reciclando e co-processando todos os fluxos de resíduos possíveis, evitando que seus resíduos acabem em um aterro sanitário ou incinerador, reduzindo ao mesmo tempo seu impacto sobre o meio ambiente.

Benefícios do Co-processamento

  • Completa destruição térmica de resíduos.
  • Reduz a necessidade de armazenamento de resíduos na empresa.
  • Reduz o risco à reputação corporativa.
  • Aprimora seus esforços de conformidade regulatória, particularmente com resíduos perigosos.
  • Preserva os recursos energéticos para as gerações futuras.
  • Empregos criados na indústria de co-processamento.
  • Menos recursos naturais são retirados da terra, menor intensidade de CO2 para
  • Reduz as emissões de gás metano dos aterros;
  • Menos material no aterro ajuda a reduzir a chance de poluição do solo e da água.

Quais Resíduos podem ser Co-processados.

Entre os materiais que podem ser co-processados em Fornos de Cimento estão:

  • Borras oleosas e graxas
  • Lodos de Estações de Tratamento de Efluentes (ETE);
  • Tortas de filtração;
  • Borras ácidas;
  • Catalisadores usados;
  • Pneus e emborrachados
  • Solo contaminado

Resíduos contaminados como:

  • Areias e terras
  • Equipamentos de proteção individual (EPI)
  • Solventes
  • Serragens
  • Papéis
  • Embalagens

Quais Resíduos que não podem ser Co-processados.

Em virtude da legislação vigente ou por aspectos inerentes à tecnologia, alguns tipos de resíduos não são adequados para destinação final através do co-processamento, tais como:

  1. Resíduos hospitalares não-tratados;
  2. Lixo doméstico ou urbano não-classificado;
  3. Materiais radioativos;
  4. Materiais explosivos;
  5. Fossas orgânicas;
  6. Resíduos com altos teores de cloro ou metais pesados;
  7. Pesticidas;
  8. Ascaréis, entre outros