Logística Reversa de Resíduos Eletrônicos

Os serviços de manufatura reversa de eletroeletrônicos da Nova Ambiental atendem demandas de organizações com modelos de negócio modernos e sustentáveis, que dependem de agilidade, excelência operacional e segurança jurídica.

Para se tornar uma nação de primeiro mundo no quesito sustentabilidade, é certo que o Brasil precisa aumentar a sua eficiência na área ambiental. Entre tantos aspectos a serem aprimorados, um deles é a expansão da atividade de logística reversa de resíduos eletrônicos.

Hoje, esse processo que envolve a coleta, o desmonte e reaproveitamento de resíduos eletrônicos na cadeia fabril é um dos pilares da chamada economia circular.

Um dos desafios para otimizar essa rede de logística reversa de resíduos eletrônicos em nível nacional é mapear, articular, orientar e certificar os pequenos recicladores (empresas) desse tipo de resíduo descartado pós-uso, por causa de defeitos de fabricação ou por serem obsoletos.

Exatamente com esses propósitos nasceu uma parceria firmada recentemente entre a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e a Circular Brain (plataforma digital de reciclagem de eletrônicos).

Basicamente, o objetivo do projeto selado entre as duas instituições é aumentar a capacidade de reciclagem do Brasil, oferecendo suporte às pequenas empresas operadoras de logística reversa, principalmente no comprimento das normas técnicas e da legislação vigentes.

As empresas que se engajarem no projeto, e que se adequarem às condições técnicas e legais, serão devidamente certificadas pela ABNT.

Com um número maior de operadores certificados, o país tende a aumentar o número de resíduos eletrônicos reciclados de maneira adequada, podendo recuperar materiais convencionais (ex: vidro e alumínio), recuperar materiais valiosos ou críticos (ex: ouro, prata, índio, gálio e germânio), reduzir os gases causadores do efeito estufa, entre outros benefícios”, observa a ABNT em matéria publicada em seu site.

Reciclagem de Resíduos Eletrônicos: Necessidade Global

O Brasil e os outros países precisam estimular ações e políticas públicas de logística reversa de resíduos eletrônicos.

Já não se trata mais de uma opção. Essa é uma questão que envolve a sustentabilidade e a sobrevivência do planeta, cada vez mais ameaçadas pela montanha de lixo eletrônico produzida pela sociedade global, hoje estimada em 7,8 bilhões de pessoas.

A logística reversa previne danos ao meio ambiente e gera economia às companhias. Isso se dá porque ela é baseada no reaproveitamento de matérias-primas que seriam lançadas de forma precipitada em aterros sanitários ou de maneira ilegal nos clandestinos lixões.

Vale destacar que o descarte de resíduos eletrônicos tanto em aterros legalizados quanto nos nocivos lixões encurta o ciclo de vida desses materiais e suas possibilidades de exploração econômica.

Dados do último relatório Global E-waste Monitor 2020, da Organização das Nações Unidas (ONU), apontaram que 53,6 milhões de toneladas de lixo eletrônico foram produzidas no planeta em 2019 (ano base do estudo).

E apenas no período entre 2015/2019, houve um crescimento de 21% desta montanha de resíduos eletrônicos descartados pela sociedade contemporânea.

Na América do Sul, o Brasil lidera os índices de geração de lixo eletrônico, sendo o responsável pela produção de 2,143 milhões de toneladas deste tipo de resíduo. Porém, somente 1% deste material tem a destinação correta, alerta o Global E-waste Monitor 2020.

Por curiosidade, a Argentina (465 milhões de toneladas) e a Colômbia (318 milhões de toneladas) ocupam, respectivamente, o segundo e o terceiro lugares no ranking de maiores geradores de lixo eletrônico no continente sulamericano.

PNRS, normas ABNT e o Decreto Nº 10.936

A logística reversa é um instrumento legal previsto pela Política Nacional de Resíduos Sólidos/PNRS, a Lei Nº 12.305, instituída em 2 de agosto de 2010.

De maneira posterior, mas concomitante à lei, em fevereiro de 2020 surgiu o Decreto Federal Nº 10.240, que estabeleceu diretrizes para a implantação do sistema de logística reversa de “produtos eletroeletrônicos e seus componentes de uso doméstico”.

Entre outras diretrizes, o Capítulo IV do Decreto Nº 10.240 determina que todos os operadores de logística reversa deverão atender a duas normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) quando estas forem cabíveis:

  • ABNT NBR 16156:2013 – que estabelece requisitos para proteção ao meio ambiente e para o controle dos riscos de segurança e saúde no trabalho na atividade de manufatura reversa de resíduos eletroeletrônicos
  • NBR 15833:2018 – que determina os procedimentos para o transporte, armazenamento e desmonte com reutilização, recuperação dos materiais recicláveis e destinação final de resíduos dos aparelhos de refrigeração

A obrigatoriedade das duas normas da ABNT também se aplica ao Acordo Setorial para a Implantação de Sistema de Logística Reversa de Produtos Eletroeletrônicos de Uso Doméstico e Seus Componentes.

Este acordo foi celebrado em 2019 entre o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e empresas do setor vinculadas a quatro entidades representativas:

  • Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (ABINEE)
  • Associação Brasileira da Distribuição de Produtos e Serviços de Tecnologia da Informação (Abradisti)
  • Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro Nacional)
  • Green Eletron – Gestora para Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos Nacional

E desde o dia 12 de janeiro de 2022, também é recomendável que todas as empresas e agentes sociais envolvidos com a logística reversa de eletroeletrônicos conheçam o Decreto Nº 10.936.

Este novo decreto federal é uma regulamentação da Política Nacional de Resíduos Sólidos/PNRS que estabeleceu o Programa Nacional de Logística Reversa, que pretende otimizar a gestão do lixo no Brasil.

Ou seja, interessa a todos os fabricantes de produtos eletroeletrônicos, importadores, consumidores, cooperativas de reciclagem, poder público e outros agentes sociais participantes de ações de logística reversa.

Manufatura Reversa de Eletroeletrônicos

Dependendo da natureza do negócio, portanto, a empresa é obrigada por lei a implantar e manter sistemas de logística reversa.

Isso vale para indústrias de pneus, lâmpadas, peças automotivas, equipamentos de áudio e vídeo, automação, informática, telefonia celular e de dispositivos médico-hospitalares, entre outros produtos passíveis de logística reversa.

Companhias desses segmentos contam com a qualidade dos serviços de manufatura reversa de eletroeletrônicos oferecidos pela Nova Ambiental – empresa de soluções especializadas para indústrias e outros negócios envolvidos com o gerenciamento de resíduos de interesse ambiental.

A manufatura reversa é o processo propriamente dito de desmanche de produtos eletroeletrônicos inservíveis. Ou seja, daqueles já descartados pela sociedade e recolhidos por empresas e agentes inseridos na cadeia da logística reversa – cooperativas, empresas recicladoras e pontos de coleta cadastrados.

No parque industrial multitecnológico da Nova Ambiental, esses e outros resíduos eletroeletrônicos são desmontados e descaracterizados.

Eletroeletrônicos – Manufatura Reversa

Eletroeletrônicos – Manufatura Reversa

Estes procedimentos garantem a proteção da marca da empresa, evitando que os produtos descartados após o uso, obsoletos ou com defeitos de fabricação sejam utilizados de forma ilícita ou clandestina por terceiros.

Já as matérias-primas com possibilidade de reciclagem (plásticos, vidros, metais e outros insumos) são  reintroduzidas na cadeia de produção.

Os serviços de manufatura reversa de eletroeletrônicos da Nova Ambiental atendem demandas de organizações com modelos de negócio modernos e sustentáveis, que dependem de agilidade, excelência operacional e segurança jurídica.

Para as empresas geradoras de resíduos eletroeletrônicos, a terceirização do serviço de manufatura reversa é uma alternativa rentável, sustentável, segura e em total conformidade com leis ambientais/normas técnicas. Em outras palavras, é uma solução ambiental que otimiza a gestão dos resíduos eletroeletrônicos em seus negócios.

Lembre-se que a destinação final ambientalmente adequada dos resíduos eletroeletrônicos é uma obrigação legal de fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes, além também de consumidores e do Poder Público.

Então, se precisar da Nova Ambiental é só nos chamar!

 

Consulte a Nova Ambiental

Telefone – (11) 4144-4655

WhatsApp – (11) 96476-2080

SAC – (11) 4205-8454

Facebook – www.facebook.com/NovaAmbiental/

Instagram – https://www.instagram.com/novaambiental/

 

créditos das Imagens: Acervo Nova Ambiental

síntese
Logística Reversa de Resíduos Eletrônicos
Nome do Artigo
Logística Reversa de Resíduos Eletrônicos
Descrição
Os serviços de manufatura reversa de eletroeletrônicos da Nova Ambiental atendem demandas de organizações com modelos de negócio modernos e sustentáveis, que dependem de agilidade, excelência operacional e segurança jurídica.
Autor
Empresa
Sistema Nova Ambiental
Marca

Com extremo zêlo, profissionalismo, seriedade e competência, a Nova Ambiental conta com soluções sustentáveis.

Coprocessamento de Resíduos industriais é a etapa em que o resíduo é totalmente descaracterizado e misturado junto a outros resíduos com alto poder calorífero (blend)

Coprocessamento de Resíduos

Etapa em que o resíduo é totalmente descaracterizado e misturado junto a outros resíduos com alto poder calorífero (blend)

Resíduos de Serviços de Saúde (RSS). Realizamos a correta classificação dos resíduos de serviços de saúde RSS, possibilitando a correta manipulação.

Resíduos de Serviços de Saúde (RSS)

Realizamos a correta classificação dos resíduos de serviços de saúde RSS, possibilitando a correta manipulação.

Descaracterização de Resíduos. Realizamos a descaracterização de resíduos anulando os riscos de reutilização de qualquer produto e embalagens.

Descaracterização de Resíduos

Realizamos a descaracterização de resíduos anulando os riscos de reutilização de qualquer produto e embalagens.

Transporte de Resíduos Perigosos com veículos próprios assegurados, rastreados e operando dentro das normas legais ambientais e de trânsito para execução dos serviço de Tratamento de Resíduos

Transporte de Resíduos Perigosos

Veículos próprios assegurados, rastreados e operando dentro das normas legais ambientais e de trânsito para execução dos serviço de Tratamento de Resíduos

Logística Reversa Para Aerossol</a></h2> <p>Descaracterização de embalagens, manufatura reversa.  Infraestrutura moderna e tecnologia para o tratamento e destinação final de embalagens pós-consumo de aerossóis.

Logística Reversa Para Aerossol

Descaracterização de embalagens, manufatura reversa. Infraestrutura e tecnologia para tratamento e destinação final de embalagens pós-consumo de aerossóis.

Incineração de Resíduos. Possuímos um perfeito processo de tratamento de resíduos que envolve a combustão de substâncias orgânicas.

Incineração de Resíduos

Possuímos um perfeito processo de tratamento de resíduos que envolve a combustão de substâncias orgânicas.

Remediação Ambiental, Remoção de Solo Contaminado e Tratamento

Remediação Ambiental e Solo Contaminado

Remediação Para Áreas Contaminadas. Realizamos um minucioso diagnóstico da contaminação. Multitecnologia para no tratamento de solo contaminado.

Contamos com licença da CETESB para Armazenamento Temporário de Resíduos Perigosos e não perigosos

Armazenamento Temporário

Contamos 10.000m² licenciada pela CETESB para Armazenamento Temporário de Resíduos Perigosos e não perigosos

Manufatura Reversa de Eletrônicos Reutilização e o reprocessamento de equipamentos elétricos e eletrônicos descartados ou considerados obsoletos

Manufatura Reversa de Eletrônicos

Reutilização e o reprocessamento de equipamentos elétricos e eletrônicos descartados ou considerados obsoletos

Retorno Fiscal e Dedutibilidade Fiscal  de Produtos Inservíveis e serviços integrados de destinação final de produtos e/ou materiais inservíveis e assessoria fiscal, tributária e ambiental.

Retorno Fiscal de Produtos Inservíveis

Dedutibilidade Fiscal e serviços integrados de destinação final de produtos e/ou materiais inservíveis e assessoria fiscal, tributária e ambiental.